Connect with us

Pop

Turnês de Ivete e Ludmilla canceladas: treta envolve produtora, possível 'bolha' e 'questão de demanda'

Published

on


Os cancelamentos chegam um mês após Anitta dizer que o público brasileiro não paga por shows de grande porte. Seria essa a razão para a suspensão dos eventos? Ludmilla e Ivete Sangalo cantam ‘Macetando’ em show no Estádio do Maracanã, no Rio
Divulgação
Anunciado nesta quarta-feira (15), o cancelamento das turnês de Ivete Sangalo e Ludmilla surpreendeu os fãs das artistas e levantou dúvidas sobre o motivo por trás da suspensão dos shows.
Ambas as turnês prometiam apresentações grandiosas, realizadas em estádios. Os eventos estavam sob responsabilidade da produtora 30e.
Os cancelamentos chegam um mês após Anitta dizer que o público brasileiro não paga por shows de grande porte. Seria essa a razão para a suspensão das turnês de Ivete e Ludmilla? O que mais pode estar relacionado ao caso? O que isso diz sobre a situação do mercado de show business no país?
A seguir, o g1 explica todos os detalhes do assunto.
O que aconteceu?
O que disse Ivete?
O que disse Ludmilla?
O que disse a produtora?
Quais os possíveis motivos do cancelamento?
Por que Anitta aponta problemas em realizar shows no Brasil?
O público brasileiro está disposto a pagar por grandes turnês?
O público brasileiro está disposto a pagar por festivais?
Quem comprou o ingresso para as turnês de Ivete e Ludmilla canceladas tem direito a reembolso?
Ivete Sangalo e Ludmilla
Divulgação
O que aconteceu?
As turnês “A festa”, de Ivete Sangalo, e “Ludmilla in the house”, de Ludmilla, foram canceladas nesta quarta-feira (15).
A venda dos ingressos dos eventos estava há meses liberada — no caso de Ivete, desde fevereiro, e no de Ludmilla desde dezembro de 2023.
Com shows marcados em estádios brasileiros, as duas turnês prometiam shows grandiosos.
“A festa” celebraria os 30 anos de carreira de Ivete Sangalo e seria realizada em estádios de 30 cidades do país. A primeira apresentação aconteceria em 1º de junho, em Manaus, seguindo a agenda até abril de 2025, quando a cantora chegaria ao Rio de Janeiro. Os preços dos ingressos variavam de R$ 100 a quase R$ 700.
Já a série de shows de Ludmilla celebraria seus 10 anos de carreira. A turnê começaria no dia 25 de maio, no Rio de Janeiro. Ao todo, já estavam marcadas 19 datas, incluindo uma apresentação no Allianz Parque, em São Paulo. Ingressos eram vendidos de R$ 95 a quase R$ 500.
O que disse Ivete?
Ivete Sangalo fala sobre cancelamento da turnê “A Festa”
Em uma série de vídeos postados no Instagram (assista acima), Ivete Sangalo disse estar consternada com a situação.
“Hoje venho aqui contar pra você que esse é um momento muito sério, de muita responsabilidade, porque afinal de contas, eu tenho 30 anos de carreira, e nesses 30 anos de carreira, a transparência, a responsabilidade e, obviamente, o amor em tudo o que coloco, sempre foram prioridades pra mim. São pilares fortíssimos da minha história e da minha vida. E nesse momento, pra mim, é muito difícil, porque se trata de um sonho e de um momento muito especial, que são meus 30 anos de carreira. Eu pensei, criei um show, pensei muito em nossa história, como eu faria isso. E parti pra organização”, afirmou a cantora.
Horas antes, sua equipe havia publicado nas redes um comunicado do cancelamento da turnê. Nele, dizia que “a produtora responsável pela realização dos shows não conseguiria garantir as condições necessárias para que as apresentações que as apresentações da artista acontecessem da forma como foram concebidas com a excelência e segurança prometidas e acordadas”.
“Honrando a transparência e a responsabilidade. Que marcam sua carreira, Ivete Sangalo e seu escritório optaram por cancelar a turnê “A Festa”. A decisão, embora dolorosa, revelou-se necessária a partir da constatação de que a produtora responsável pela realização dos shows não conseguiria garantir as condições necessárias para que as apresentações da artista acontecessem da forma como foram concebidas com a excelência e segurança prometidas e acordadas.”
“A principal motivação para a idealização da turnê “A Festa” foi o desejo da cantora de compartilhar a celebração dos seus 30 anos de carreira de maneira grandiosa com o público de todos os cantos do país reforçando a conexão e o compromisso que construiu ao longo de três décadas com seus fãs.”
“Mas a realização de um projeto dessa magnitude exige a mobilização de uma estrutura complexa, que só se viabilizaria se houvesse um nível de planejamento e organização adequados, que garantissem, com a antecedência necessária, todas as condições prometidas, esperadas e pactuadas em contrato.”
“Ivete Sangalo sente o carinho dos fãs e agradece muito por isso. E espera poder se apresentar nessas cidades que sempre a receberam com tanto carinho em breve.”
O que disse Ludmilla?
Ludmilla fala sobre cancelamento da turnê ‘Ludmilla in the house’
Também em vídeos publicados no Instagram (assista acima), Ludmilla lamentou o cancelamento de sua turnê, pediu desculpas pelo ocorrido e disse que os motivos são de “logística e produção”.
“Vocês que me acompanham aqui sabem o quanto eu sou exigente com as minhas entregas, o quanto eu sou exigente quando se tratada do meu público, dos meus fãs, de levar alegria para eles, para celebrar. Então, é uma coisa muito séria que não poderia ser feita de qualquer jeito”, afirmou a cantora.
“Parei toda a minha agenda para fazer isso. Era um momento que eu estava separando para celebrar junto com vocês, mas que, infelizmente, por coisas que fogem da minha mão e do meu controle, a gente não vai conseguir viabilizar a turnê.”
“Porém, isto não quer dizer que a ‘Ludmilla In The House’ nunca vai acontecer. Quando coloco uma coisa na minha cabeça, é mais fácil tirar minha cabeça do que a coisa. A gente vai fazer isso acontecer da melhor maneira possível, do melhor jeito possível.”
Mais cedo, um comunicado foi publicado em suas redes sociais. “Por motivos que fogem do controle de Ludmilla e sua equipe, a ‘Ludmilla in the house tour’ está cancelada. A decisão foi tomada mediante o não cumprimento por parte da produtora responsável pela turnê das condições previstas no pré-contrato para a viabilidade dos shows planejados há meses”, diz a nota.
“Sempre tive uma grande preocupação em levar grandes experiências para o meu público. É o que tenho feito nesses últimos anos. Fico triste com o cancelamento da turnê porque nasceu com propósito de celebrar os 10 anos da minha carreira com uma entrega digna do que meus fãs merecem.”
O que disse a produtora?
As turnês de Ivete e Ludmilla estavam sob responsabilidade da produtora 30e, que divulgou um comunicado sobre o caso pouco depois do anúncio das artistas.
Segundo a empresa, a decisão dos cancelamentos veio exclusivamente das cantoras.
“A produtora lamenta, mas respeita a decisão unilateral das artistas e esclarece que, em nenhum momento, avaliou o cancelamento das duas turnês”, diz a nota.
“Em relação à turnê ‘Festa’, por questões de demanda, a empresa propôs à artista e sua equipe uma readequação da estrutura e produção e foi surpreendida com o comunicado publicado. Em relação à turnê ‘Ludmilla in the house tour’, não houve nenhuma negociação anterior à decisão exclusiva da artista, e seu comunicado.”
“Com mais de três milhões de pessoas impactadas anualmente pelos eventos que promove, realiza e produz, a 30e pode afirmar sua integral capacidade para cumprir seus compromissos com seus clientes, parceiros e patrocinadores, e informa que as demais turnês anunciadas estão confirmadas e ocorrerão”, finaliza a nota.
Quais os possíveis motivos do cancelamento?
Embora nenhuma das partes envolvidas tenha especificado o que há por trás dos cancelamentos, é nítida a existência de um desencontro entre a produtora 30e e as ambiciosas turnês das artistas.
Tanto Ivete quanto Ludmilla prometiam apresentações no estilo de mega espetáculo. Ou seja, shows com direito a balé, banda, efeitos visuais, troca de figurino e cenografia arrojada. Tudo acompanhado por plateias enormes — compostas, aliás, por quem pagaria entre R$ 100 e quase R$ 700 (no caso de “A festa”) e R$ 95 e quase R$ 500 (no caso de “Ludmilla in the house”).
Turnês nesses moldes exigem uma numerosa equipe de profissionais, com fornecedores e prestadores de serviço de diversas áreas, assim como equipamentos e produtos de diferentes nichos. Não é pouco o dinheiro envolvido.
A 30e é bem sucinta ao comentar a turnê de Ludmilla, se limitando a dizer que “não houve nenhuma negociação anterior” à decisão da artista. Mas menciona ter tido problemas com “questões de demanda” no preparo da turnê “A Festa”.
Com “questões de demanda”, é possível que esteja se referindo ao público do evento. Como se a expectativa não correspondesse com a realidade, o que, nesse caso, significaria pouca venda de ingressos — e consequentemente, baixo lucro ou prejuízo.
A produtora também fala em ter sugerido à Ivete uma “readequação da estrutura” dos shows, o que dá a entender que o plano inicial de sua turnê seria inviável — de novo, por fatores econômicos.
Embora a desavença entre 30e e Ludmilla seja menos decifrável nos comunicados, não é exagero supor que esteja relacionada com problemas da mesma linhagem dos de “A festa”. Isso porque as duas turnês compartilham fortes semelhanças entre si: celebram todas as fases de suas respectivas artistas e propõem um mega espetáculo. Além disso, Ivete e Ludmilla são atualmente duas das cantoras mais populares do Brasil.
Nos últimos tempos, a 30e esteve à frente de turnês grandiosas, sendo “Titãs Encontro” a maior delas. Mesmo seguindo outro formato de show — com menos glamour do que o de Ivete e de Ludmilla —, as apresentações da banda foram vendidas com ingressos custando entre R$ 90 e quase R$2.000.
Qual seria, então, a explicação para a possível venda baixa das turnês das cantoras? Uma alternativa é um estouro de bolha, conceito que se refere a uma expectativa econômica frustrada mediante um investimento baseado em ativos bem-sucedidos. No caso, um cálculo precipitado e mal avaliado, sob a tentativa de se repetir um feito vigoroso.
Ainda assim, vale dizer que o termo “questões de demanda” é amplo, podendo também se referir a problemas para além de venda de ingressos, como conflitos logísticos, imbróglios burocráticos e desavenças entre empresas.
Por que Anitta aponta problemas em realizar shows no Brasil?
Numa recém-conversa com jornalistas sobre a turnê e o novo disco, ao ser questionada sobre datas no país, a cantora Anitta disse que o público brasileiro não topa pagar por shows de grande porte.
“A gente está pensando em como fazer [minha turnê ‘Funk Generation’] acontecer [no Brasil]. Uma coisa é fazer shows pequenos, como estamos fazendo em outros países. Esse evento maior requer tempo e estrutura, e a galera não está muito a fim de pagar para ir em eventos desse tipo.”
“Quando é show internacional, todo mundo quer pagar zilhões. Mas estamos tentando fazer [grandes shows no Brasil], independentemente disso”, acrescentou ela à declaração, que se tornou polêmica.
Por que ‘Funk Generation’ é o melhor álbum da carreira de Anitta
O público brasileiro está disposto a pagar por grandes turnês?
Os números dizem o contrário de Anitta. Por exemplo, um levantamento da Associação Brasileira dos Promotores de Eventos (Abrape) mostra que, entre janeiro e outubro de 2023, o setor de eventos e cultura teve crescimento acumulado de 46,6% no país.
O consumo no segmento movimentou R$ 96,7 bilhões, resultado 12,5% superior ao registrado no mesmo período de 2022, de R$ 86 bilhões.
Com a demanda represada da pandemia, o Brasil passou a viver, a partir de 2021, uma corrida por ingressos, que ainda não desacelerou. Shows e festivais esgotam em minutos.
Atrações brasileiras que no auge se apresentavam em locais de médio porte estão marcando reencontros ou despedidas em estádios. É o caso de NX Zero, Forfun e Natiruts.
O público brasileiro está disposto a pagar por festivais?
Só nos últimos dois anos, o Brasil ganhou ao menos três festivais de música com lineup internacional: Primavera Sound, C6 e The Town.
Isso mostra que há, sim, um significativo público interessado em ir a (e pagar por) megashows.
Ao mesmo tempo, a última edição do Lollapalooza, por exemplo, teve uma plateia nitidamente menor do que o de anos anteriores — apesar de a organização do festival ter se recusado a divulgar a quantidade de pessoas que compareceu ao evento deste ano.
Quem comprou o ingresso para as turnês de Ivete e Ludmilla canceladas tem direito a reembolso?
Segundo os comunicados de Ivete e Ludmilla, quem comprou ingressos para os shows deve entrar em contato a produtora dos eventos para buscar orientações sobre o reembolso dos valores pagos.
Em nota, a 30e afirmou que divulgará os procedimentos “o mais breve possível”.

Anúncios

Pop

Entenda o que é ser queer

Published

on


Pai de uma jovem queer, o apresentador Tadeu Schmidt falou sobre o tema em entrevista na semana passada. ‘Errado é trair, é você ser um casal hétero e ter várias amantes’, disse ao aconselhar outros pais a liderem com as descobertas e revelações dos filhos. Montagem com fotos de arquivo de 2022 mostra Tadeu Schmidt e Valentina, uma de suas filhas
Reprodução
Queer é uma palavra usada para representar as pessoas que não se identificam com as normas de gênero impostas pela sociedade e transitam entre elas, sem concordar com rótulos ou que não querem definir seu gênero/orientação sexual.
Inicialmente, o termo, que vem do inglês, era usado de forma pejorativa, como um insulto homofóbico — ao pé da letra, o significado da palavra era conhecido como “estranho”. Mas, mais recentemente, o termo foi se transformado em uma palavra de orgulho e autoidentificação por pessoas LGBTQIA+.
Pai de Valentina, que há dois anos declarou publicamente ser queer, o apresentador Tadeu Schmidt falou sobre o tema em uma entrevista à revista Quem publicada na última sexta-feira (21).
Ele mandou um recado aos pais de jovens que se identificam como queer e ressaltou que não há nada de errado com a escolha dos filhos.
“Para os pais que estão passando por esse momento de descoberta: não tem nada de errado. Não tem porque você ficar se preocupando, criticando. Não existe nada de errado na orientação sexual da pessoa. Isso diz respeito a ela”, afirmou.
“Errado é trair, é você ser um casal hétero e ter várias amantes. Errado é ser desonesto, ser mentiroso. Agora a orientação sexual da pessoa? Esquece isso”, complementou.
LEIA TAMÉM
‘Pega o carro, vai na farmácia’: pedir coisas de adulto a crianças para filmar reação vira ‘trend’, mas especialistas alertam para riscos
Em 2021, o g1 publicou a série de reportagens “Mais que uma letra”. Em uma delas, Beta Boechat explicou o que é queer e como descobriu que não se encaixava nos padrões de gênero tradicionais. Relembre o vídeo abaixo:
Entenda em um minuto: o que é ‘queer’
Em 2022, no dia 28 de junho, Dia do Orgulho LGBTQIA+, Valentina Schmidt fez uma publicação em seu Instagram comemorando a data e falando do orgulho de ser queer.
“Eu sou queer e me orgulho”, escreveu ela em um cartaz, em inglês.
O mês de junho é dedicado ao orgulho LGBTQIA+ porque foi nesta época do ano de 1969 que a polícia invadiu um bar frequentado por membros da comunidade, em Nova York, chamado Stonewall. O episódio deu origem a uma série de protestos e, em junho do ano seguinte, surgiu a primeira grande parada LGBTQIA+, conhecida como “Libertation Day”.
LGBTQIA+: entenda o que significa cada letra da sigla
Orgulho de ser quem se é: a luta pelo reconhecimento das identidades
Valentina se identifica com a identidade de gênero queer, que representa a letra Q na sigla LGBTQIA+.
“Há um ano, tomei uma das decisões mais difíceis da minha vida. Uma decisão da qual me orgulho profundamente. Tenho orgulho de ter a liberdade para falar abertamente sobre a minha sexualidade”, disse Valentina na época.
Tadeu comentou na publicação demonstrando apoio. Ele postou seis corações com cores variadas, representando a diversidade.
Mais que uma letra: entenda o que significa a sigla LGBTQIA+

Anúncios
Continue Reading

Pop

Neto de Luiz Gonzaga rebate Juliette e diz que família não foi consultada sobre adaptação de 'Pagode Russo'

Published

on


Daniel Gonzaga, um dos 4 filhos de Gonzaguinha, diz que direitos de clássico de Gonzagão pertencem a gravadora. Em entrevista ao g1, Juliette afirmou que família do compositor ouviu e aprovou ‘Vem Galopar’ com ‘receptividade’ e ‘carinho’. ‘Ninguém autorizou’, diz neto de Luiz Gonzaga sobre nova música de Juliette
Daniel Gonzaga, neto de Luiz Gonzaga (1912-1989), rebateu a cantora Juliette e disse que a família do rei do baião não foi consultada sobre “Vem Galopar”, música que adapta o clássico “Pagode Russo”.
“Ninguém da minha família autorizou nada”, diz o músico, em um vídeo publicado no Instagram neste sábado (22). Na gravação, Daniel afirma que os direitos sobre “Pagode Russo” são de propriedade da Universal Music, empresa que também administra os lançamentos de Juliette.
“Anteriormente, essa música havia sido pleiteada para ser gravada por Anitta e nem autorização eles pediram.”
“Não há uma autorização formal da família Gonzaga. A música é deles e eles fazem o que quiserem. Tem sido assim cada vez mais. A gente tenta chamar a atenção para esse fato, mas ninguém liga.”
Daniel Gonzaga é um dos quatro filhos de Luiz Gonzaga do Nascimento Júnior, o Gonzaguinha (1945-1991), filho de Luiz Gonzaga. Os irmãos dele são Amora Pêra, Fernanda Gonzaga e Mariana Gonzaga. Além de Gonzaguinha, Luiz Gonzaga tem como herdeira Rosinha Gonzaga, adotada pelo rei do baião no começo da década de 1950.
Juliette
Brunini / Divulgação
‘Receptividade’
Em entrevista ao g1 sobre “Vem Galopar”, Juliette afirmou que a música incluída em seu álbum “São Juão”, lançado no dia 14 deste mês, foi aprovada pela família de Gonzagão “com o maior carinho”. “Eles viram com bons olhos, fico muito grata”, disse.
“Tiveram a maior receptividade. Eles são muito criteriosos com isso. É muito difícil a família de Gonzaga liberar alguma coisa. Eles têm que ouvir e entender que não vai ser nada prejudicial à obra dele.”
O produtor Rafinha RSQ, que trabalhou em “Vem Galopar” e em outras faixas do disco da cantora, também falou sobre a aprovação pela família de Luiz Gonzaga. “Para ter tudo muito certo e regulamentado, a gente conseguiu a autorização da família de Gonzaga. Eles escutaram, aprovaram e falaram: ‘vamos nessa!’. Então, foi uma aprovação 100% da família dele.”
Depois das declarações de Daniel, a assessoria de imprensa de Juliette divulgou um comunicado afirmando que a autorização foi feita com intermediação da editora pertencente à Universal Publishing. No mercado musical, as editoras são empresas responsáveis pela administração e proteção dos direitos autorais gerados pelas obras.
G1 explica por que forró viral de Juliette é tão grudento
“A assessoria de Juliette informa que a cantora, que respeita, exalta e difunde a obra de Luiz Gonzaga e João Silva, solicitou à Universal Publishing (editora) que as famílias de Gonzaga e [o também compositor de ‘Pagode Russo’ João] Silva autorizassem o lançamento da música, independentemente se a editora fosse detentora dos direitos”, afirma a nota.
“A Publishing garantiu a Juliette que a família de Luiz Gonzaga e João Silva havia autorizado o lançamento da música, não havendo qualquer restrição quanto a isso. A editora também afirmou à cantora que familiares ouviram o resultado e que gostaram da versão. Juliette afirma que não é ela a responsável pelos trâmites legais que envolvem a liberação de fonogramas.”
Procurada, a Universal Music não se manifestou sobre o caso. Na entrevista ao g1, Juliette e Rafinha RSQ não mencionaram a participação da empresa nos trâmites de aprovação da versão.
Initial plugin text

Anúncios
Continue Reading

Pop

Taylor Swift usa extintor para conter princípio de incêndio em casa; veja VÍDEO

Published

on


Cantora havia passado a madrugada escrevendo a música ‘Us’ em parceria com Gracie Abrams. Elas não perceberam quando uma vela caiu na cozinha, causando as chamas. Taylor Swift usa extintor para conter princípio de incêndio em casa
Taylor Swift precisou acionar um extintor para conter um princípio de incêndio em sua casa, em Nova York.
O incidente aconteceu há algumas semanas, quando ela e a cantora Gracie Abrams passaram a madrugada compondo a música “Us”. A faixa, que está no disco “The Secret of Us”, de Gracie, foi lançada nesta sexta-feira (21).
Com o lançamento, Gracie também divulgou o vídeo em que Taylor aparece com o extintor em mãos e apagando o fogo na ilha de sua cozinha.
Inicialmente, a cantora tem dificuldade em abrir o lacre. Enquanto isso, Gracie dá risada e alerta para que Taylor não jogue água. Quando consegue acionar o extintor, Taylor fica paralisada olhando a chama extinta e o estado de suas bolsas e sapatos que estavam ao lado do fogo e também foram atingidos pela fumaça.
Gracie havia relatado para a revista Billboard que as duas ouviram algo cair, mas acharam que teria sido algum barulho causado por seus gatos. Só depois descobriram que se tratava da vela do jantar.
A cantora ainda revelou que as duas tiveram uma forte tosse por semanas por causa da fumaça do extintor.
Na postagem feita por Gracie nas redes, ela escreveu: “Escrever uma música inteira das 2 às 6 da manhã foi uma das coisas mais divertidas que já fiz na vida. Taylor, agora nós sabemos como usar um extintor de incêndio”.
Taylor Swift usa extintor para conter princípio de incêndio em casa
Reprodução

Anúncios
Continue Reading

0 Items Found

No listings found.

Em alta