Connect with us

Pop

De tráfico de drogas a sequestro: relembre casos de influenciadores acusados de crimes

Published

on


Caso envolvendo as influenciadoras digitais Claudia Rodrigues e Camila Rodrigues entra para a lista de criadores de conteúdo acusados de crimes.
(Da esq. à dir.): Os influenciadores digitais Isa Gomes, Eduarda Marques e Renato Cariani
Reprodução/Instagram
Presas temporariamente, Claudia Rodrigues e Camila Rodrigues entraram para a lista de influenciadores digitais acusados de crimes.
As duas responderão pelo sequestro e tortura de uma corretora de imóveis de Belo Horizonte. A defesa de Claudia nega a acusação, e a de Camila não respondeu ao contato do g1.
Assim como outros influenciadores que entraram na mira da Justiça, Claudia e Camila exibem nas redes uma vida de luxo.
A seguir, relembre outros casos de influenciadores digitais acusados de crimes.
Influenciadoras Claudia Rodrigues (esquerda) e Camila Rodrigues (direita) estão entre suspeitas de sequestrar e torturar corretora de imóveis
Reprodução/Redes sociais
Victor Bonato
O influencer evangélico Victor de Paula Gonçalves, mais conhecido como Victor Bonato, ficou preso por quase 60 dias, acusado de crimes sexuais contra três mulheres, em Barueri, na Grande São Paulo.
Ele deixou a prisão em novembro de 2023, após determinação da Justiça, que aceitou parte da denúncia para que o réu responda por crimes sexuais.
Bonato é um dos fundadores o grupo evangélico Movimento Galpão, voltado para jovens ricos e de classe média alta da região de Alphaville, distrito de condomínios de alto padrão da cidade de Barueri.
Victor de Paula Gonçalves, conhecido como Victor Bonato, fundador do grupo evangélico Galpão, de Alphaville, cidade de Barueri, na Grande SP
Reprodução/Instagram
Com mais de 128 mil seguidores no Instagram, ele se notabilizou pelas pregações religiosas online e pelos cultos do grupo transmitidos pelas redes sociais, sempre endereçadas aos jovens.
Um dia antes de a prisão contra Bonato ser decretada, Bonato afirmou nas redes que estava arrependido por ter caído no que ele chama de “pecado da imoralidade e iniquidade”.
Lidiane Morais
Aos 20 anos, a influenciadora Lidiane Franco de Morais foi presa em abril por tráfico de drogas em Campestre (MG).
Com quase 100 mil seguidores nas redes sociais, ela fazia postagens mostrando seu estilo de vida e também falando sobre autocuidado.
Segundo o advogado Weverton Ferreira, que defende a jovem, Lidiane é inocente, tendo em vista que os entorpecentes pertencem ao namorado, que mora na residência.
Ainda segundo ele, a cliente dele não tinha ciência da existência dos entorpecentes no local, tendo em vista que ela na residia no local.
Influencer digital com quase 100 mil seguidores é presa com pinos de cocaína escondidos
Isa Gomes
Conhecida como Isa Gomes, Isabela Gomes Pereira foi condenada a 30 anos de prisão por encomendar um ataque que, nas palavras dela, deixasse seu ex-namorado, Leandro Rezende Morais, em coma. Ele acabou morto.
O crime ocorreu em 28 de junho de 2022, em Contagem, na Grande BH. De acordo com a Polícia Civil, a vítima foi morta por asfixia, após ter a casa invadida por Henrique Francisco Ramos Flores, Sinval Júnio Alves Faria e Vitor Ferreira Gabriel.
Isabela apresentava cosméticos nas redes sociais
Redes Sociais / Reprodução
A influenciadora costumava mostrar cosméticos para venda e se apresentava como criadora de um procedimento estético para boca.
Além de divulgar produtos, a blogueira também gostava de postar frases motivacionais para os seguidores.
Durante o julgamento, ela negou ser responsável pelo assassinato de Leandro, mas confessou que prometeu R$ 5 mil aos suspeitos para que dessem um “susto” nele. Ela alegou que o ex-companheiro a agrediu e extorquiu no relacionamento que tiveram.
Samara Mapoua
A influenciadora digital Samara Mapoua, de 30 anos, foi presa duas vezes. A primeira em março, a segunda em 29 de abril. Ela responde por porte ilegal de arma de fogo.
Em depoimento à polícia, Mapoua informou que “por ser influencer com muitos seguidores e por temer a sua integridade física e sua vida, arrumou a referida arma para se defender”.
A influenciadora digital Samara Mapoua
Reprodução
A influenciadora começou a postar vídeos em 2010 imitando a Dona Hermínia, do “Minha mãe é uma peça”, até meados de 2014. Em 2018, ela passou a usar Samara como personagem. No ano seguinte, ela ficou famosa a partir da publicação de vídeos engraçados em sua conta do Instagram.
Na grande maioria dos vídeos, a influenciadora interage com a mãe, Adriana Gomes. Nos diálogos da dupla, a mãe tenta convencer o filho de que ele não é uma mulher.
Princesa do pó
A influenciadora Eduarda Marques, de 20 anos, presa em flagrante em 21 de fevereiro, por suspeita de tráfico de drogas, em São José do Rio Preto, interior de São Paulo. Seis dias depois, ela foi solta após liminar expedida pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ).
Eduarda Marques é conhecida pelos seguidores nas redes sociais como “princesa do pó”. No dia da prisão, a Polícia Civil encontrou, no apartamento dela, 13 pinos de cocaína e uma porção de maconha, além de R$ 340. Um adolescente de 16 anos também foi apreendido.
Influenciadora digital foi presa em Rio Preto (SP) por tráfico de drogas
Reprodução/Instagram
A prisão ocorreu na quarta-feira (21) e a decisão do STJ foi emitida nesta terça-feira (27). Na liminar, o relator e ministro Rogerio Schietti Cruz escreveu que Eduarda não era investigada e foi presa ao acaso durante uma perseguição policial ao adolescente.
O relator ainda determinou a substituição da prisão preventiva por medidas cautelares.
Segundo o advogado de defesa, Juan Siqueira, a prisão de Eduarda é contestável e, por isso, ele protocolou o pedido de habeas corpus. Agora, a jovem vai responder ao processo criminal em liberdade.
Renato Cariani
Réu por tráfico de drogas, associação ao tráfico e lavagem de dinheiro, Renato Cariani tem mais de 8 milhões de seguidores no Instagram, onde posta sobre o dia a dia e dá dicas sobre alimentação e atividade física.
Mensagens encontradas pela Polícia Federal trazem evidências da relação de Cariani com um esquema de desvio de produtos químicos para o tráfico de drogas. O celular é de uma funcionária e amiga dele, também investigada.
Influencer fitness Renato Cariani
Reprodução/Instagram/@renato_carian
O Fantástico mostrou essa operação, em dezembro do ano passado. Segundo a denúncia aceita pela Justiça, Renato Cariani e outras pessoas produziram, venderam e forneceram mais de 12 toneladas de produtos químicos destinados à preparação de drogas.
Ao Fantástico, o advogado do influenciador apresentou para a Justiça mais de 100 documentos que mostram que a empresa de Cariani pode ter ido vítima, mas não disse de quem. Disse ainda que Cariani nunca negou a relação de amizade com Fábio, que os dois têm casas no mesmo condomínio e esposas bastante próximas.
Renato Cariani comenta conclusão do inquérito da PF

Anúncios

Pop

Entenda o que é ser queer

Published

on


Pai de uma jovem queer, o apresentador Tadeu Schmidt falou sobre o tema em entrevista na semana passada. ‘Errado é trair, é você ser um casal hétero e ter várias amantes’, disse ao aconselhar outros pais a liderem com as descobertas e revelações dos filhos. Montagem com fotos de arquivo de 2022 mostra Tadeu Schmidt e Valentina, uma de suas filhas
Reprodução
Queer é uma palavra usada para representar as pessoas que não se identificam com as normas de gênero impostas pela sociedade e transitam entre elas, sem concordar com rótulos ou que não querem definir seu gênero/orientação sexual.
Inicialmente, o termo, que vem do inglês, era usado de forma pejorativa, como um insulto homofóbico — ao pé da letra, o significado da palavra era conhecido como “estranho”. Mas, mais recentemente, o termo foi se transformado em uma palavra de orgulho e autoidentificação por pessoas LGBTQIA+.
Pai de Valentina, que há dois anos declarou publicamente ser queer, o apresentador Tadeu Schmidt falou sobre o tema em uma entrevista à revista Quem publicada na última sexta-feira (21).
Ele mandou um recado aos pais de jovens que se identificam como queer e ressaltou que não há nada de errado com a escolha dos filhos.
“Para os pais que estão passando por esse momento de descoberta: não tem nada de errado. Não tem porque você ficar se preocupando, criticando. Não existe nada de errado na orientação sexual da pessoa. Isso diz respeito a ela”, afirmou.
“Errado é trair, é você ser um casal hétero e ter várias amantes. Errado é ser desonesto, ser mentiroso. Agora a orientação sexual da pessoa? Esquece isso”, complementou.
LEIA TAMÉM
‘Pega o carro, vai na farmácia’: pedir coisas de adulto a crianças para filmar reação vira ‘trend’, mas especialistas alertam para riscos
Em 2021, o g1 publicou a série de reportagens “Mais que uma letra”. Em uma delas, Beta Boechat explicou o que é queer e como descobriu que não se encaixava nos padrões de gênero tradicionais. Relembre o vídeo abaixo:
Entenda em um minuto: o que é ‘queer’
Em 2022, no dia 28 de junho, Dia do Orgulho LGBTQIA+, Valentina Schmidt fez uma publicação em seu Instagram comemorando a data e falando do orgulho de ser queer.
“Eu sou queer e me orgulho”, escreveu ela em um cartaz, em inglês.
O mês de junho é dedicado ao orgulho LGBTQIA+ porque foi nesta época do ano de 1969 que a polícia invadiu um bar frequentado por membros da comunidade, em Nova York, chamado Stonewall. O episódio deu origem a uma série de protestos e, em junho do ano seguinte, surgiu a primeira grande parada LGBTQIA+, conhecida como “Libertation Day”.
LGBTQIA+: entenda o que significa cada letra da sigla
Orgulho de ser quem se é: a luta pelo reconhecimento das identidades
Valentina se identifica com a identidade de gênero queer, que representa a letra Q na sigla LGBTQIA+.
“Há um ano, tomei uma das decisões mais difíceis da minha vida. Uma decisão da qual me orgulho profundamente. Tenho orgulho de ter a liberdade para falar abertamente sobre a minha sexualidade”, disse Valentina na época.
Tadeu comentou na publicação demonstrando apoio. Ele postou seis corações com cores variadas, representando a diversidade.
Mais que uma letra: entenda o que significa a sigla LGBTQIA+

Anúncios
Continue Reading

Pop

Neto de Luiz Gonzaga rebate Juliette e diz que família não foi consultada sobre adaptação de 'Pagode Russo'

Published

on


Daniel Gonzaga, um dos 4 filhos de Gonzaguinha, diz que direitos de clássico de Gonzagão pertencem a gravadora. Em entrevista ao g1, Juliette afirmou que família do compositor ouviu e aprovou ‘Vem Galopar’ com ‘receptividade’ e ‘carinho’. ‘Ninguém autorizou’, diz neto de Luiz Gonzaga sobre nova música de Juliette
Daniel Gonzaga, neto de Luiz Gonzaga (1912-1989), rebateu a cantora Juliette e disse que a família do rei do baião não foi consultada sobre “Vem Galopar”, música que adapta o clássico “Pagode Russo”.
“Ninguém da minha família autorizou nada”, diz o músico, em um vídeo publicado no Instagram neste sábado (22). Na gravação, Daniel afirma que os direitos sobre “Pagode Russo” são de propriedade da Universal Music, empresa que também administra os lançamentos de Juliette.
“Anteriormente, essa música havia sido pleiteada para ser gravada por Anitta e nem autorização eles pediram.”
“Não há uma autorização formal da família Gonzaga. A música é deles e eles fazem o que quiserem. Tem sido assim cada vez mais. A gente tenta chamar a atenção para esse fato, mas ninguém liga.”
Daniel Gonzaga é um dos quatro filhos de Luiz Gonzaga do Nascimento Júnior, o Gonzaguinha (1945-1991), filho de Luiz Gonzaga. Os irmãos dele são Amora Pêra, Fernanda Gonzaga e Mariana Gonzaga. Além de Gonzaguinha, Luiz Gonzaga tem como herdeira Rosinha Gonzaga, adotada pelo rei do baião no começo da década de 1950.
Juliette
Brunini / Divulgação
‘Receptividade’
Em entrevista ao g1 sobre “Vem Galopar”, Juliette afirmou que a música incluída em seu álbum “São Juão”, lançado no dia 14 deste mês, foi aprovada pela família de Gonzagão “com o maior carinho”. “Eles viram com bons olhos, fico muito grata”, disse.
“Tiveram a maior receptividade. Eles são muito criteriosos com isso. É muito difícil a família de Gonzaga liberar alguma coisa. Eles têm que ouvir e entender que não vai ser nada prejudicial à obra dele.”
O produtor Rafinha RSQ, que trabalhou em “Vem Galopar” e em outras faixas do disco da cantora, também falou sobre a aprovação pela família de Luiz Gonzaga. “Para ter tudo muito certo e regulamentado, a gente conseguiu a autorização da família de Gonzaga. Eles escutaram, aprovaram e falaram: ‘vamos nessa!’. Então, foi uma aprovação 100% da família dele.”
Depois das declarações de Daniel, a assessoria de imprensa de Juliette divulgou um comunicado afirmando que a autorização foi feita com intermediação da editora pertencente à Universal Publishing. No mercado musical, as editoras são empresas responsáveis pela administração e proteção dos direitos autorais gerados pelas obras.
G1 explica por que forró viral de Juliette é tão grudento
“A assessoria de Juliette informa que a cantora, que respeita, exalta e difunde a obra de Luiz Gonzaga e João Silva, solicitou à Universal Publishing (editora) que as famílias de Gonzaga e [o também compositor de ‘Pagode Russo’ João] Silva autorizassem o lançamento da música, independentemente se a editora fosse detentora dos direitos”, afirma a nota.
“A Publishing garantiu a Juliette que a família de Luiz Gonzaga e João Silva havia autorizado o lançamento da música, não havendo qualquer restrição quanto a isso. A editora também afirmou à cantora que familiares ouviram o resultado e que gostaram da versão. Juliette afirma que não é ela a responsável pelos trâmites legais que envolvem a liberação de fonogramas.”
Procurada, a Universal Music não se manifestou sobre o caso. Na entrevista ao g1, Juliette e Rafinha RSQ não mencionaram a participação da empresa nos trâmites de aprovação da versão.
Initial plugin text

Anúncios
Continue Reading

Pop

Taylor Swift usa extintor para conter princípio de incêndio em casa; veja VÍDEO

Published

on


Cantora havia passado a madrugada escrevendo a música ‘Us’ em parceria com Gracie Abrams. Elas não perceberam quando uma vela caiu na cozinha, causando as chamas. Taylor Swift usa extintor para conter princípio de incêndio em casa
Taylor Swift precisou acionar um extintor para conter um princípio de incêndio em sua casa, em Nova York.
O incidente aconteceu há algumas semanas, quando ela e a cantora Gracie Abrams passaram a madrugada compondo a música “Us”. A faixa, que está no disco “The Secret of Us”, de Gracie, foi lançada nesta sexta-feira (21).
Com o lançamento, Gracie também divulgou o vídeo em que Taylor aparece com o extintor em mãos e apagando o fogo na ilha de sua cozinha.
Inicialmente, a cantora tem dificuldade em abrir o lacre. Enquanto isso, Gracie dá risada e alerta para que Taylor não jogue água. Quando consegue acionar o extintor, Taylor fica paralisada olhando a chama extinta e o estado de suas bolsas e sapatos que estavam ao lado do fogo e também foram atingidos pela fumaça.
Gracie havia relatado para a revista Billboard que as duas ouviram algo cair, mas acharam que teria sido algum barulho causado por seus gatos. Só depois descobriram que se tratava da vela do jantar.
A cantora ainda revelou que as duas tiveram uma forte tosse por semanas por causa da fumaça do extintor.
Na postagem feita por Gracie nas redes, ela escreveu: “Escrever uma música inteira das 2 às 6 da manhã foi uma das coisas mais divertidas que já fiz na vida. Taylor, agora nós sabemos como usar um extintor de incêndio”.
Taylor Swift usa extintor para conter princípio de incêndio em casa
Reprodução

Anúncios
Continue Reading

0 Items Found

No listings found.

Em alta